MembresiaPublicado

Uma boa Aparência

BAIXE O ARTIGO

Todo mundo quer ter uma boa aparência. Às vezes é dito que esta é uma preocupação específica dos jovens, porém, a maioria das pessoas mais velhas estão igualmente interessadas em sua própria imagem. Basta  entrar em uma farmácia para ver a imensa quantidade de produtos, criados para que possamos ter uma boa aparência e um cheiro agradável. Há géis, sprays para cabelo, shampoos, sabonetes, perfumes e colônias, e também  uma variedade enorme de maquiagens. Igualmente, todo bom shopping center possui pelo menos duas lojas de departamento e dezenas de lojas de roupas onde as pessoas podem adquirir peças da última moda.

Como eu disse, as pessoas estão realmente interessadas em sua aparência. Elas querem se sentir bem e ter um bom visual, a fim de obterem uma resposta positiva de outras pessoas. Vivemos em uma terra de espelhos projetados para nos ajudar a ter a melhor aparência, para nos mantermos no topo da nossa imagem. Agora, não me entenda mal. Não estou mencionando todos esses pontos para “explodir” com a nossa atual obsessão pela aparência externa.

É verdade que muitas pessoas estão obcecadas pela sua aparência. Também é verdade que muito do que se diz estilo nos dias de hoje é na verdade simplesmente a ausência de estilo – sem forma e uniforme. Todos estão aparentando o mesmo (mesmo estilo). Muito do que é glorificado nas propagandas não passa de sensualidade disfarçada – se é que podemos dizer disfarçada –  que é proibida aos cristãos. A modéstia nunca tem muitos seguidores. A cultura humanista é sempre obcecada pelo externo – porque é tudo o que ela pode oferecer!

Entretanto, não é anticristão tentar aparentar o seu melhor. Por um lado, as pessoas precisam aprender a estar contentes com sua aparência, mas por outro lado, é perfeitamente aceitável tornar-se o mais atrativo possível (de maneira legítima). Quem quer ser desleixado e fora de forma, monótono e sem graça? Podemos cuidar, vestir e adornar a criação de Deus que são os nossos corpos.

No entanto, de acordo com as Escrituras a verdadeira beleza começa dentro (no interior). Uma vez que você não tenha essa beleza interior, sua beleza exterior será apenas uma fachada oca. Mas, se você tem essa beleza do coração, então mesmo uma aparência mediana irá irradiar e brilhar positivamente. Sim, brilhará com a beleza da santidade.

Mera beleza exterior ou boa aparência passarão. Mesmo aquelas modelos mais adoráveis ​​envelhecem. E o que é pior, elas também morrem! Nenhum cosmético pode parar ou disfarçar essa realidade feia. A beleza do mundo é transitória, e aqueles que colocaram ênfase na vontade externa um dia descobrirão que fizeram um investimento muito pobre. Como as Escrituras afirmam:

“Toda a carne é erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e caem as flores” Is 40.6-8

A verdadeira beleza começa no coração. Começa em um coração que foi transformado pelo poder de Deus. Se você quer ser verdadeiramente belo, precisará considerar o estado do seu coração. Mesmo uma aparência perfeita não pode esconder a amarga realidade de que o coração humano é feio. Embora os seres humanos tenham sido criados à imagem de Deus – como Ele em perfeição moral e beleza – a raça humana caiu em pecado. O pecado torna as pessoas feias. Em vez de viverem diante de Deus na beleza da santidade, o coração das pessoas é deformado e distorcido pelo poder do pecado.

Embora feito à imagem de Deus, refletindo Sua glória e santidade, o estado “natural” do homem é agora de extrema feiura. No entanto, a Boa Nova das Escrituras é que algo pode ser feito a respeito dessa situação ruim. Você pode ficar linda! Você pode novamente ter uma ótima aparência diante de Deus. Você pode novamente ser Sua imagem gloriosa na terra.

A Bíblia nos ensina que precisamos e podemos ser transformados. Em Romanos 12.2, o apóstolo diz:

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente.”

Nós poderíamos traduzir as palavras de Paulo mais literalmente para ler assim: Seja metamorfoseado pela renovação de sua mente. Neste momento estamos na época das “borboletas”. Esses insetos, como você sabe, passam por uma incrível mudança de forma e estrutura. Primeiro, eles eclodem de ovos para se tornarem pequenas lagartas (larvas). Então eles viram um casulo para se tornarem crisálidas. Um milagre acontece naquele casulo silenciosa e imperceptivelmente! De repente, em um belo dia de primavera, a borboleta recém-formada se rompe de seu casulo, senta-se ao sol para secar suas asas, e para longe do casulo voa deslumbrante em beleza e majestade.

A palavra para todo esse processo é metamorfose. Paulo está dizendo que a mesma coisa acontece com os cristãos. No curso da vida, eles devem passar por uma mudança radical. De um ser que nasceu e foi concebido em pecado, torcido e estragado pelo poder do mal – indescritivelmente feio aos olhos do céu. A partir desse começo, que não é nada promissor, deve surgir uma nova criatura, reformada, remodelada à imagem de Deus – bela e aceitável à vista do céu, um habitante digno de uma terra renovada.

Sim, devemos nos tornar belos para Deus. Todo mundo está muito preocupado sobre como aparentam ser em relação a outras pessoas. No entanto, é mais do que tempo de começarmos a nos preocupar sobre como aparentamos diante de Deus. Embora possamos ser capazes de esconder ou compensar nossas imperfeições físicas, para as escondermos das outras pessoas ao nosso redor, não podemos esconder absolutamente nada de Deus. Diante dEle, todas as criaturas são visíveis. Ele nos lê como um livro aberto. O tipo de beleza que irá impressioná-lo deve ser genuíno, uma verdadeira beleza que começa no coração.

Então, como uma pessoa consegue esse tipo de beleza? Como nos tornamos belos e belas diante de Deus? Primeiro, deixe-me dizer que Deus nos considera aceitáveis ​​e belos somente quando estamos unidos a Cristo por uma fé verdadeira. Pela fé, nos tornamos um com Cristo, para que Sua justiça e santidade se tornem nossa justiça e santidade. O mesmo tipo de coisa acontece quando você se casa. Como uma entidade nova e única, você compartilha todas as coisas. Se seu marido é rico, você também é! Bem, nosso marido é muito rico. Ele possui perfeita justiça e santidade. Tudo o que Ele tem é nosso – pela fé! Porque somos um com Cristo, Deus declara que somos justos. Somos chamados santos – pessoas puras, adornadas com as vestes brancas da salvação.

Toda a Bíblia se dirige aos crentes como santos. Mas nesta vida, os santos não são perfeitos. Até mesmo suas melhores obras são contaminadas pelo pecado. Nem sempre parecemos ter essa “boa aparência”, embora, em princípio, sejamos santos em Cristo. Somos justificados – declarados santos pela fé em Cristo. No entanto, ainda precisamos ser santificados – o que significa que precisamos ser santos de fato – em nossa vida cotidiana de pensamento, palavra e ação. Temos que aprender a ser o que somos em Cristo – para que cada vez mais nos assemelhemos a Ele em santidade.

Essa santificação é um processo. Poderíamos dizer que nós, cristãos, estamos em construção. Estamos sendo reformados. Transformação contínua é tanto a exigência e a possibilidade de vida cristã. O que é preciso? É preciso a disciplina de uma vida inteira – começando quando você é jovem. Ser bonito para Deus significa que você terá que lutar contra sua velha natureza. Significa que você precisa, auto-conscientemente, se padronizar na Palavra – para que cada vez mais seus pensamentos, palavras e ações estejam em harmonia com a vontade de Deus. Você pode ser adornado com a beleza da santidade, mas somente trocando constantemente os pensamentos e hábitos que vêm naturalmente a você, substituindo-os pelos frutos sobrenaturais do Espírito (Gl 5.22, 24).

O desafio de deixar seu rosto e seu cabelo prontos para atender o mundo não é nada em comparação com esse chamado à santidade. É difícil ser santo. É preciso perseverança e olhos fixos no objetivo final. É preciso um espírito de oração. Isto requer uma atenção fiel à Palavra. No entanto, tal esforço pode ser feito no poder de Deus. As recompensas são muito boas.

Quando você é jovem, a beleza exterior pode parecer a única realidade. Mas isso desaparece – mais cedo do que você pensa. Por outro lado, a beleza interior é duradoura. Ter boa aparência diante de Deus é um tesouro que nem mesmo a doença, a velhice ou a morte podem tirar. Como Paulo escreveu em 2 Coríntios 4.16:

“mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia.”

Uma loja local da rede de roupas do rio Randy exibe uma leitura de placa: “Não é quem você é, mas como você está”. Claro, isso é publicidade, mas para muitos é também uma filosofia de vida. O importante é o exterior. Porém, para nós, o que conta é que somos lindos para Deus – interiormente.

Vamos nos esforçar por esta beleza inexorável da santidade. Nós podemos ser mudados, transformados. Nós podemos refletir a beleza de Deus. Para citar Paulo novamente:

“E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.” 2 Co 3.18

O passo de coroamento dessa metamorfose é que também nossos corpos mortais serão feitos como o corpo glorioso de Cristo (Fp 3.20,21). No entanto, essa perfeição física total é apenas o fim de um processo que começa hoje – no coração, numa vida de santidade. Ter uma boa aparência começa e termina sendo algo santo.


Tradução: Marcel Tavares.

Revisão: Ester Santos.

O website revistadiakonia.org é uma iniciativa do Instituto João Calvino.

Licença Creative Commons: Atribuição-SemDerivações-SemDerivados (CC BY-NC-ND). Você pode baixar e compartilhar este artigo desde que atribua o crédito à Revista Diakonia e ao seu autor, mas não pode alterar de nenhuma forma o conteúdo nem utilizá-lo para fins comerciais.

Próximo artigo Desenvolvimento da Política da Igreja na Holanda
Artigo anterior Canto Familiar

Artigos relacionados

Comentários com o Facebook (0)

Comentários com o Wordpress (0)

0 Comentário

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário

doze + 14 =