MembresiaPublicado

Canto Familiar

BAIXE O ARTIGO

Você já esteve com um grupo de campistas e foi convidado a cantar? As chances são de que suas experiências foram próximas às de um colunista que escreveu que: “Um dos sons mais patéticos neste país é um grupo de canadenses comuns que tentam cantar juntos“. O resultado foi que esse “esforço concentrado não foi nada além de um rangido infeliz e trêmulo” (B. Draine em The Globe and Mail, 2 de setembro de 1989). De modo geral, a música tornou-se uma arte perdida para muitas pessoas. Como é isso com a gente? Como aqueles que vão à igreja duas vezes a cada domingo, sem dúvidas, cantamos consideravelmente mais do que aqueles que não adoram no Dia do Senhor. No entanto, cantar ainda é parte integrante de nossa vida como povo reformado, cuja herança inclui cantar como uma característica regular do culto doméstico?

A ordem para cantar

É impressionante a frequência com que as Escrituras nos exortam a cantar.  Por que isso? A razão pode ser a necessidade de louvar a Deus porque Ele é Deus! Por exemplo:

Vinde, cantemos ao Senhor, com júbilo, celebremos o Rochedo da nossa salvação. Saiamos ao seu encontro, com ações de graças, vitoriemo-lo com salmos. Porque o Senhor é o Deus supremo e o grande Rei acima de todos os deuses. — Salmos‬ ‭95.1-3‬.

Como já está claro acima, uma razão intimamente relacionada é gratidão e ações de graças, para que possamos conhecê-lo como misericordioso e gracioso, como Deus que salva e redime Seu povo.  Por exemplo:

Louvai ao Senhor, porque é bom e amável cantar louvores ao nosso Deus; fica-lhe bem o cântico de louvor. O Senhor edifica Jerusalém e congrega os dispersos de Israel; sara os de coração quebrantado e lhes pensa as feridas. —Salmos‬ ‭147.1-3‬.

A obra de Deus continua na vida de Seus filhos e os salmos podem nos exortar a cantar uma nova canção! De fato, como criaturas renovadas em Cristo, o incentivo para fazer isso é ainda maior! Cantando, podemos também contar aos outros as grandes obras de Deus.

Cantai ao Senhor um cântico novo, porque ele tem feito maravilhas; a sua destra e o seu braço santo lhe alcançaram a vitória. O Senhor fez notória a sua salvação; manifestou a sua justiça perante os olhos das nações. — ‭Salmos‬ ‭98.1-2‬.

Por todas estas razões, é possível invocar ao Senhor nas angústias e dificuldades e, por isso, o salmista exorta:

Salmodiai ao Senhor, vós que sois seus santos, e dai graças ao seu santo nome. Porque não passa de um momento a sua ira; o seu favor dura a vida inteira. Ao anoitecer, pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã. — ‭Salmos‬ ‭30.4-5‬.

O que vimos acima pode ser resumido, afirmando que as canções devem ser cantadas a Deus, porque Ele é Deus!, o Deus da nossa salvação, o Deus da aliança que em misericórdia se aproximou e nos salvou e que, portanto, ouve os clamores daqueles que chamam por Ele.  Depois da cruz e ressurreição de nosso Salvador Jesus Cristo, a exortação de cantar ao Senhor só pode ser mais urgente para nós. É suficiente deixar esse momento de adoração para um dia por semana? A resposta, estou convencido, é não!

Cantar diariamente

Como podemos restringir nossa gratidão e louvor a Deus através da música em apenas um dia por semana? Cantar é falar com profundidade. Deus não espera a forma mais intensiva de ação de graças e louvor que é possível com palavras quando temos a oportunidade de não apenas falar, mas de cantar ao Senhor? Quando queremos contar os grandes feitos de Deus, que melhor meio existe do que a canção, como também recordar esses atos de força? (Considere, por exemplo, Salmos 105-107.) E quem não pode deixar de se mover quando ouve o clamor do Salmo 42 vocalizado no canto de uma pessoa ou família em angústia e aflição quando a alma abatida é derramada diante de Deus?  De fato, não está cantando uma forma poderosa de oração, seja de agradecimento ou de súplica com ações de graças? Cantar ao Senhor não sublinha o belo vínculo da aliança que temos o privilégio de ter com o Deus vivo por causa da obra de Cristo?

O mundo está cheio de músicas ímpias e canções que são absorvidas por inúmeras pessoas em seus detrimentos. Mas nós não somos do mundo, embora nele estamos. Cantar os louvores de Deus não é um bom lugar para começar a afirmar o estilo especial do povo de Deus? Ouça o que a Palavra de Deus diz sobre isso: “E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo” — ‭Efésios‬ ‭5.18-20‬.

Cânticos e adoração em família

Como um começo de reafirmar ou rejuvenescer o lugar eminente dos cânticos em nossas vidas, deveria o canto não receber atenção renovada ou ser introduzido no culto familiar onde ele desapareceu ao longo do tempo ou nunca existiu? Que melhor maneira há em experimentar juntos como família algo da alegria em Cristo e expressar nossa gratidão comunitária pelas muitas bênçãos recebidas? Tais orações regulares (pois é isso que cantar para o Senhor é) também ajudam a unir uma família. Juntos, elevamos nossas vozes e almas a Deus. Que alegria para o Espírito e que angústia para Satanás e seus companheiros quando os cânticos da aliança são cantados! Então o Espírito recebe mais e mais espaço para trabalhar em nossos corações e vidas, e o perigo de lamentá-Lo é diminuído. Então, a família, jovens e velhos, é fortalecida por sua tarefa como filhos de Deus em seu mundo. Todos são lembrados novamente da nova realidade em Cristo! “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração” — ‭Colossenses‬ ‭3.16‬.

E finalmente…

Há também outra coisa. Cantar os louvores de Deus pode e deve ser parte integrante da renovação de nossas línguas e linguagem.  Pertence ao que poderíamos chamar de estilo de vida e cultura cristã. Considere neste contexto quantas vezes a exortação a cantar é um apelo para cantar uma nova canção ao Senhor (por exemplo, Salmos 33.1; 149.1).

Agora temos apenas um pequeno começo da nova obediência. Mais tarde seremos capazes de obedecer na perfeição. Isso também envolverá muitos cânticos. Lembre-se de como os remidos, a grande família de Deus, são descritos como cantando novas canções no livro de Apocalipse (por exemplo, 14.1-3)! Não é ótimo poder saborear agora, pela forma como conduzimos o culto familiar, um pequeno prenúncio daquela futura ações de graças e alegria no Senhor?


Tradução: Morgana Mendonça.

Revisão: Thaís Vieira.

O website revistadiakonia.org é uma iniciativa do Instituto João Calvino.

Licença Creative Commons: Atribuição-SemDerivações-SemDerivados (CC BY-NC-ND). Você pode baixar e compartilhar este artigo desde que atribua o crédito à Revista Diakonia e ao seu autor, mas não pode alterar de nenhuma forma o conteúdo nem utilizá-lo para fins comerciais.

Próximo artigo Uma boa Aparência
Artigo anterior Não peguei nada daquele Sermão

Artigos relacionados

Comentários com o Facebook (0)

Comentários com o Wordpress (0)

0 Comentário

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário

17 − cinco =